• Gilson Fais

OCDE analisa a volúpia do Venture Capital por Inteligência Artificial (2)

Atualizado: 5 de nov. de 2021


Em estudo recente, a OCDE analisa o fluxo de investimentos globais do Venture Capital (VC) em empresas privadas com foco em Inteligência Artificial (IA) e aponta para um ritmo dramático de crescimento. Os EUA e a China lideram essa onda de investimentos que tende a se concentrar em alguns setores-chave. Os dados também revelam que a União Europeia (UE), Grã-Bretanha e Japão aumentaram os investimentos, mas ficaram atrás.


O estudo analisou os investimentos do VC em 8.300 empresas de IA em todo o mundo, cobrindo 20.549 transações entre 2012 e 2020, com base em dados fornecidos pela Preqin, uma empresa privada de análise de mercado de capitais em Londres. Os dados não capturaram todas as negociações e exigiu uma extrapolação; além disso, não cobriram os investimentos internos em IA feitas por empresas públicas. E, acrescente-se, tampouco fazem referência aos investimentos militares.


A definição de um sistema de IA segue a da OCDE


Um sistema de IA é um sistema baseado em máquina que é capaz de influenciar o ambiente, produzindo uma saída (previsões, recomendações ou decisões) para um determinado conjunto de objetivos. Ele usa dados de máquina e/ou humanos e entradas para:

  1. Perceber ambientes reais e/ou virtuais;

  2. Abstrair essas percepções em modelos por meio de análise de forma automatizada (por exemplo, com aprendizado de máquina) ou manualmente; e

  3. Usar modelo de inferência para formular opções de resultados. Os sistemas de IA são projetados para operar com vários níveis de autonomia.

O mapeamento do VC em IA


O valor anual global dos investimentos de VC em empresas de IA cresceu dramaticamente, de menos de US$ 3 bilhões em 2012 para perto de US$ 75 bilhões em 2020. Os investimentos aumentaram 20% só no ano passado. Considerando a não inclusão dos dados referentes aos investimentos públicos e militares, o total de investimentos em IA no ano passado foi, no mínimo, 10 vezes superior a este.


As startups com base nos EUA e na China absorveram mais de 80% dos investimentos em 2020. Seguiu-se a UE, com 4% e o Reino Unido e Israel, ambos com 3%. Dentro da UE, empresas de IA com sede na Alemanha e na França foram responsáveis por cerca de dois terços dos investimentos de VC em 2020, e isso desde 2012.


O crescimento do investimento em IA em empresas sediadas nos EUA tem sido constante desde 2012, alcançando US$ 42 bilhões em 2020 (57% do total). O investimento em empresas chinesas aumentou em 2017 e 2018, seguido por uma queda em 2019, representando US$ 17 bilhões em 2020 (24%). O investimento de VC em IA foi distribuído por mais empresas nos Estados Unidos do que na China.


O setor de VC tende a preceder as tendências gerais de investimento, indicando que a indústria de IA está amadurecendo, e com esse amadurecimento, o valor médio por investimento é crescente. Há mais investimentos muito grandes e proporcionalmente menos negócios de investimento nas fases iniciais de financiamento.


Investimentos do VC por setores


O estudo indica que seguir os fluxos de investimento ajuda a identificar pontos críticos para IA na economia. Com base nos dados, a análise identificou empresas de IA nos três setores econômicos que atraíram as maiores quantidades de investimento:


  1. Empresas de IA que trabalham em veículos autônomos e tecnologias de mobilidade relacionadas atraíram a maioria dos investimentos, consolidando US$ 19 bilhões em VC só em 2020 e US$ 95 bilhões de 2012 a 2020. Esses números demonstram a crença de que a IA tem um enorme potencial para resolver desafios críticos de mobilidade e transporte no futuro. Quase todos esses investimentos (98%) foram realizados em empresas nos EUA e China;

  2. O segundo maior setor de investimento do VC foi o de saúde, medicamentos e biotecnologia, atraindo 16% do total em 2020. Investimentos nas indústrias relacionadas dobrou de US$ 6 bilhões em 2019 para US$ 12 bilhões em 2020, em parte devido à pandemia COVID-19;

  3. A ampla categoria de processos de negócios e serviços de suporte ficou em terceiro lugar em 2020, representando 11% do total. Esse nível de investimento reflete o crescente reconhecimento do papel que a IA pode desempenhar na criação de processos mais eficientes e econômicos para empresas e governos com o aumento da automação. Exceto para mobilidade e veículos autônomos — uma prioridade tanto nos EUA quanto na China — os investimentos do VC em empresas de IA dos EUA, China e UE visaram diferentes setores industriais;

  4. Nos EUA: as startups de IA investiram preferencialmente nas seguintes indústrias: mobilidade e veículos autônomos (30% entre 2012 e 2020); saúde (13%); processos de negócios e serviços de apoio (11%); infraestrutura de TI e hospedagem (10%); plataformas de mídia social e marketing (8%); e serviços financeiros e de seguros (7%);

  5. Na China: as startups de IA investiram preferencialmente nas seguintes indústrias: mobilidade e veículos autônomos (41% dos investimentos de VC de 2012 a 2020); plataformas de mídia social e marketing (14%); robôs, sensores e hardware de TI (13%); infraestrutura de TI e hospedagem (8%); e processos de negócios e serviços de suporte (7%);

  6. Na UE, os 5 principais setores entre 2012 e 2020 foram: plataformas de mídias sociais e marketing (20%); processos de negócios e serviços de suporte (19%); financeiro e serviços de seguros (16%); infraestrutura de TI e hospedagem (13%); e, saúde, medicamentos e biotecnologia.

A volúpia dos investidores de risco


Os investidores de risco dos EUA foram os investidores mais ativos em empresas de IA, representando 43% dos valor mundial dos investimentos de VC em IA em 2020, seguido por investidores chineses (20%) e, em seguida, investidores da UE (9%).


Os EUA e a China foram os beneficiários líquidos dos investimentos do VC em IA de 2012 a 2020. Empresas de IA americanas e chinesas canalizaram mais fundos de VC do que VC dos EUA e da China distribuídos; enquanto o oposto foi verdadeiro para a UE, Japão, Reino Unido e o resto do mundo.


Tanto os investidores americanos quanto os chineses de VC são atores dominantes em seus respectivos mercados nacionais, mas mantêm participações decrescentes no mercado um do outro. Investidores chineses de VC pareciam mais focados na China, investindo apenas 16% dos fundos fora da China entre 2016 e 2020. Isso se deve à pressão do Partido Comunista? A sanha do PC chinês sobre os investimentos privados têm colocado os investidores em alerta, uma vez que o caso Jack Ma, dono do grupo chinês Alibaba, mostrou que os bilionários chineses têm deveres para com o PC que os próprios bilionários desconhecem.

Já os investidores de VC dos EUA investiram 23% dos fundos fora dos EUA. Como resultado, enquanto os investidores chineses de VC representaram 3% do investimento em IA nos EUA e 4% no resto do mundo em 2020, os investidores de VC dos EUA representaram 10% do investimento na China e 23% no resto do mundo. É preciso lembrar que os EUA de Biden mostram sinais contraditórios no seu relacionamento com a China, enquanto a administração Trump parecia decidida a por um fim na assimetria das relações comerciais até então amplamente vantajosas para os chineses. Com a finalização da auditoria das eleições do Arizona comprovando a fraude que deu milhares de votos ao Partido Democrata, a sombra de Trump volta a pairar sobre a Casa Branca. E isso, certamente, é tudo que os chineses não querem; e, possivelmente, os europeus também.

Fonte: Venture Capital Investments In Artificial Intelligence: analysing trends in VC in AI Companies from 2012 through 2020. OCDE Digital Economy Papers, n. 319. September, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1787/20716826. Acesso em 8/10/2021.


FAIS GILSON FAIS ADVOGADO. São Paulo. 2021.

109 visualizações0 comentário